PUBLICIDADE:

Secretaria de Educação recomenda uso imediato do crédito do cartão material escolar


As mães, pais e responsáveis por alunos beneficiados do cartão material escolar devem gastar imediatamente o crédito para esta finalidade em suas contas. O BRB vai recolher temporariamente das contas este crédito, para a compra de material escolar, assim que creditar a bolsa alimentação que o GDF vai oferecer aos estudantes que usufruem daquele programa.

A quantia será devolvida às contas depois do uso da bolsa alimentação. Os créditos do cartão material escolar devem ser gastos já, porque as equipes técnicas da Secretaria de Educação e do BRB estão reunidas, por determinação do governador Ibaneis Rocha, com o objetivo de liberar o mais rápido possível o dinheiro da bolsa alimentação. Após a instituição da bolsa, o cartão deixará de funcionar para a compra de material escolar até o retorno das aulas.

“Cerca de 85% das famílias já utilizaram todo o crédito do cartão para aquisição do material escolar. Agora vamos usar o mesmo cartão físico para colocarmos o valor para adquirirem o alimento”, esclarece o secretário de Educação, João Pedro Ferraz, acrescentando que a iniciativa visa dar mais amparo àquelas famílias que foram surpreendidas com a suspensão das aulas.

O cartão material escolar não realiza operações com finalidades distintas em um mesmo cartão. Se tiver sua finalidade modificada, como acontecerá agora para operar os créditos destinados à alimentação, não poderá ser utilizado para a compra de material até que termine o prazo de uso emergencial para a compra de alimentos. A nova finalidade tem previsão de acabar junto com o fim do prazo de 15 dias da suspensão das aulas estabelecido pelo decreto do GDF, em 30 de março.

Caso a comissão criada pelo GDF para acompanhar a evolução da epidemia decida estender o prazo de suspensão das aulas, serão divulgadas novas orientações pelo Escritório de Situação da Secretaria de Educação, encarregado pela condução das ações da área durante este período.

O crédito para compra de alimentos que não for gasto até o fim do prazo será igualmente recolhido pelo BRB para a retomada da sua finalidade original, a compra de material escolar.

O benefício será distribuído em três faixas de acordo com o número de refeições que o aluno têm feito na rede: R$59,70 (única refeição); R$119,40 (duas refeições); e, R$ 179,10 (três refeições). Os cálculos foram feitos com base nos valores oferecidos pelo Programa da Merenda Escolar. Os recursos para a bolsa alimentação virão do orçamento da alimentação escolar.

O crédito do cartão material escolar, que só podia ser utilizado na rede de cerca de 400 papelarias credenciadas, terá uso amplo com a instituição da bolsa alimentação. A Diretoria de Alimentação Escolar da Secretaria está preparando uma lista de alimentos, que será divulgada ainda hoje, para manter uma dieta rica e nutritiva para as crianças. Embora o cartão passe a ter uso amplo no comércio, a Secretaria pede às famílias que gastem o valor da bolsa nos alimentos desta lista; e informa que o mau uso do cartão poderá ter conseqüências graves, inclusive com os beneficiados respondendo criminalmente por desvio de finalidade.

“A situação é emergencial e pedimos a todos que colaborem, compreendendo que a medida é para compensar a falta das refeições feitas na escola”, diz o secretário de Educação. A bolsa alimentação foi anunciada por meio de mais um decreto do governador Ibaneis Rocha, publicado no Diário Oficial deste domingo (15).


#educação #cartãoescolar #coronavírus

PUBLICIDADE:

PUBLICIDADE:

20200603_anuncio_GDF.png
Caminito_300x300.jpg

Receba nossa newsletter

Jornal Nosso Bairro é um jornal da Editora Nosso Bairro

Siga o JNB:

  • Instagram JNB
  • Facebook JNB
  • Youtube JNB

Endereço

SCS, Quadra 7, Bloco A, 100

Edifício Torre Pátio Brasil

12º andar - Sala 1221

CEP 70307-902

Email:

Telefone: