PUBLICIDADE:

Saída Norte: a nova rota de crescimento do DF

Novos empreendimentos, comerciais e habitacionais, prometem transformar a Saída Norte em um dos principais polos de geração de emprego e renda do Distrito Federal.

Foto: Jornal Nosso Bairro

Logo no início da sua gestão, o governador Ibaneis Rocha enfatizou a intenção de transformar a Saída Norte em um imenso canteiro de obras. Ibaneis deu continuidade às obras do ex-governador Rodrigo Rollemberg, como a Ligação Torto-Colorado e o Trevo de Triagem Norte, e também prometeu outras ações estruturantes como a reativação da antiga ferrovia que cruza o DF, ligando Luziânia à Formosa, e a inauguração do BRT Norte.

A iniciativa de transformar a Saída Norte no novo vetor de desenvolvimento da capital não é uma exclusividade do setor público. A região também é um território fértil para a instalação de novos empreendimentos privados, com investimentos do setor empresarial. Dentre os projetos previstos para a área, quatro grandes empreendimentos prometem sair do papel entre o segundo semestre deste ano e o início do ano que vem. A variedade de iniciativas anima quem vive na região. Próximo a Sobradinho serão construídos novas iniciativas imobiliárias, como o Sítio Vila Célia, empreendimento comercial e residencial; a SuperAdega, famosa atacadista brasiliense; a loja de departamento Havan; e a cidade Urbitá, que busca trazer uma nova visão de urbanismo e desenvolvimento para a região.

Os novos empreendimentos estão em diferentes fases de aprovação junto ao GDF, mas quando começarem a ser implantados prometem acelerar ainda mais a onda de crescimento local, seja no aumento de investimentos ou na geração de empregos.

Na cidade Urbitá, por exemplo, está em fase de aprovação dos projetos junto ao Instituto Brasília Ambiental (IBram), é esperado um crescimento de até 15 mil pessoas para os próximos dez anos. A informação preocupa alguns moradores da região, que temem a piora do trânsito na BR-020, principal via de ligação com o Plano Piloto, e onde ficarão localizados os novos empreendimentos.

De acordo com o Departamento de Estradas e Rodagens (DER), mais de 80 mil carros transitam diariamente pela BR-020. O tempo médio gasto entre um trajeto da cidade de Sobradinho ao centro da capital é de aproximadamente 30 minutos. Porém, em horário de pico, o mesmo percurso pode demorar até uma hora a mais.


Na visão do engenheiro e especialista de trânsito, Marcio de Andrade, não é correto relacionar a criação de novas áreas a um aumento instantâneo no fluxo da via de ligação. O que deve ser evitado é “o crescimento urbano desequilibrado, onde a oferta de emprego, produtos e serviços não consiga atender à nova demanda populacional estimada”, afirma ele.


Para Ricardo Birmann, diretor da Urbanizadora Paranoazinho, empresa responsável pela construção da cidade Urbitá, o crescimento populacional é algo inevitável, e que independe da instalação de novas áreas como a própria Urbitá. “Brasília tem um crescimento populacional estimado em 60 mil pessoas por ano, seja pelo crescimento vegetativo ou pelo movimento de migração. Portanto, a cidade necessita que novas áreas sejam ocupadas para comportar essa população que chegam à Capital”, defende Birmann.


A instalação dos novos projetos promete movimentar o mercado de trabalho das Regiões Administrativas de Sobradinho I e II.




Atualmente, o percentual de desemprego para a região é de 16,3%, de acordo com os dados do último Boletim da Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED 2018), expondo a necessidade de aberturas de novos postos de trabalho na localidade.




SÍTIO VILA CÉLIA

Foto: Direcional Engenharia

Aprovado no Conselho de Planejamento Urbano (CONPLAN) no último mês de julho, o Sítio Vila Célia será um empreendimento residencial e comercial instalado às margens da BR-20, no Setor Boa Vista, em Sobradinho.

O novo empreendimento, de responsabilidade da Direcional Engenharia, tem previsão de abrigar até três mil pessoas. Ele será instalado em uma área de aproximadamente 21 hectares, que contará com um complexo de sete torres residenciais de 12 andares. Além das áreas residenciais, o projeto também conta com a instalação de um pequeno comércio. No projeto aprovado, também está previsto a concessão de lotes para construção de equipamentos públicos.

Após a aprovação do Conselho de Planejamento Urbano, o empreendimento aguarda a emissão das licenças ambientais, além da autorização para iniciar a construção. A estimativa é que as obras se iniciem no início de 2020.

HAVAN ABRIRÁ NOVA UNIDADE EM SOBRADINHO

Unidade da Havan em Santa Maria/DF, às margens da BR-040

Foto: Divulgação

Conhecida por utilizar a estátua da liberdade como símbolo, a Havan anunciou recentemente a instalação de mais cinco novas lojas no Distrito Federal. Uma das novas unidades será instalada às margens da BR 020, próxima à entrada da DF-425, em Sobradinho. Em comunicado, a empresa afirmou que investirá cerca de R$ 150 milhões na nova fase de expansão. Para a unidade de Sobradinho, o investimento, de acordo com a assessoria de comunicação da Havan, será de 35 milhões, além da criação de 200 novos empregos diretos e indiretos.

Para confirmar a chegada da segunda loja no Distrito Federal, o diretor de expansão da Havan, Nilton Hang, divulgou as imagens do projeto. A filial ficará no KM 4,6 da BR-020, terá amplo estacionamento e a inauguração está prevista para o segundo semestre deste ano.

O Governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, afirmou que fará o possível para que o empreendimento seja instalado o mais breve possível. Segundo Ibaneis, “Protocolados os projetos, em 15 dias emitiremos o alvará de construção e todas as licenças necessárias para o funcionamento dos empreendimentos”.

Questionada sobre os motivos da expansão, a Havan comunicou por meio de nota que o sucesso da unidade localizada no Setor de Indústrias e Abastecimento (SIA) motivou a abertura de novas unidades no DF. “A loja que inauguramos recentemente em Brasília é um sucesso. Durante as primeiras semanas, tivemos dificuldade em manter os estoques, o que mostra que estamos certos ao investir no Distrito Federal e no Brasil”, declarou a empresa.

Além das unidades no DF, há a previsão de chegar ao fim do ano com mais 25 lojas no país. Seis delas já foram inauguradas entre março e maio, nos municípios de Paranavaí (PR), Mogi Mirim, Indaiatuba, Votuporanga e Campinas/Valinhos (SP) e Caxias do Sul (RS).

CIDADE URBITÁ AGUARDA DECRETO DO GOVERNO

Foto: Urbanizadora Paranoazinho

Com prédios de até dez andares, sem grades ou cercas, cidade Urbitá pretende, em sua primeira etapa, a implantação de um centro comercial e uma zona residencial com a ocupação máxima de 11 mil pessoas. Integrado ao espaço público e envolto por três milhões de metros quadrados de parques verdes, o novo empreendimento aguarda apenas a emissão da Licença de Instalação (LI) pelo Instituto Brasília Ambiental (IBram) e o decreto governamental para começar as obras. O diretor-presidente da Urbanizadora Paranoazinho, empresa que construirá a nova cidade, Ricardo Birmann, afirma que a expectativa é que as obras de infraestrutura se iniciem ainda este ano. “Estamos aguardando o aval do Governo do Distrito Federal para começarmos a primeira fase da cidade Urbitá. Nosso planejamento prevê a abertura da Avenida Sobradinho, primeira via do projeto, além da instalação de um centro comercial para suprir a demanda da população que já reside na região”, destaca.

Um dos grandes diferenciais do projeto, destaca o diretor, está na necessidade de se criar um novo polo de desenvolvimento econômico e social na região, por meio da construção de empreendimentos de uso misto (residenciais, comerciais e institucionais). De acordo com Birmann, “a cidade Urbitá foi pensada a partir do conceito de metrópole polinucleada, com a criação de centros comerciais autônomos, gerando empregos na própria região, em oposição ao modelo de cidade-dormitório. Esse conceito, inclusive, está previsto no PDOT (Plano Diretor de Ordenamento Territorial), com o objetivo de estruturar o Distrito Federal como uma grande metrópole”.

Outro diferencial, aponta Birmann, está na proporcionalidade entre a largura de rua e calçadas. “Nosso objetivo é criar um ambiente onde a experiencia do caminhar pela cidade seja algo agradável. Para isso, o projeto prevê largas calçadas, privilegiando o pedestre”, pontua. Outros aspectos que o diretor fez questão de frisar dizem respeito ao conceito de fachada ativa. “É muito desconfortável você andar em lugares onde ao seu lado existe um muro de concreto sem nenhuma permeabilidade, como acontece nos empreendimentos residenciais em Águas Claras. Na cidade Urbitá, todos os prédios terão estacionamento subterrâneo, além de serem colados na calçada, evitando este tipo de desconforto na experiência urbana, gerando mais sensação de segurança sobre o ambiente da rua”, explica Ricardo.

#Urbitá #Havan #VilaCélia #SuperAdega #desenvolvimento #CONPLAN #br020 #Ibram

PUBLICIDADE:

PUBLICIDADE:

20200603_anuncio_GDF.png
Caminito_300x300.jpg

Receba nossa newsletter

Jornal Nosso Bairro é um jornal da Editora Nosso Bairro

Siga o JNB:

  • Instagram JNB
  • Facebook JNB
  • Youtube JNB

Endereço

SCS, Quadra 7, Bloco A, 100

Edifício Torre Pátio Brasil

12º andar - Sala 1221

CEP 70307-902

Email:

Telefone: