Transformação social pelo futebol


Marcelinho, Biro-Biro, Enzo. Uma mistura de grandes ídolos do esporte com os nomes da nova geração. Essa é uma das características dos jovens talentos que hoje participam do Projeto Núcleo de Base de Futebol G10, ação social localizada em Sobradinho II que beneficia mais de 100 crianças e adolescentes utilizando o futebol como ferramenta de inclusão social.

O Projeto oferece treinos gratuitamente, possibilitando aos jovens beneficiados a oportunidade de participar de campeonatos e buscar uma carreira no esporte. A Iniciativa começou em 1996 e segue até os dias atuais sendo realizado pelo seu criador, Gilberto Araújo. O patriarca da iniciativa afirma que pelo projeto já passaram mais de três mil jovens, vários deles se destacando no esporte.

Atualmente, o G10 conta com uma estrutura de oito categorias divididas por idade com treinos espelhados durante a semana. Durante a nossa visita, encontramos os jovens do Sub-9 e sub-13. Como toda criança, o sonho de jogar futebol é o que move boa parte dos garotos.

É o caso de Arthur de 12 anos, joga como lateral pela categoria sub-13. Se chamá-lo pelo nome durante os treinos, nenhum de seus colegas o conheceria. No G10, ele é o Marcelinho, talvez pela habilidade ou aparência com o ídolo corintiano dos anos 90. Segundo ele, sua postura em campo é de “ajudar o time, dando o passe para que os meninos façam o gol”, comenta o jovem talento.

Ele sonha em ser jogador de futebol como toda criança apaixonada pelo esporte. A rotina do jovem atleta fica dividida entre os estudos no ensino fundamental e os treinos duas vezes na semana. Apesar da idade, Arthur já viajou para competir. Foi disputar um campeonato em Itumbiara.

Segundo Gilberto, além dos atletas profissionais formados pelo G10, vários ex-alunos do projeto se tornaram professores de educação física, além daqueles que seguiram trabalhando em outras profissões. As atividades são direcionadas à prática do futebol como ferramenta de inclusão social, desenvolvendo valores para a formação dos jovens. “Nosso objetivo com projeto não é exclusivamente formar atletas, e sim formar cidadãos para a vida. Tentamos passar para eles valores como companheirismo, respeito e disciplina, que são aplicáveis para qualquer situação do nosso cotidiano”, pontua.

O projeto conta com apoio de diversos voluntários. José Nilo é ex-jogador profissional, tendo atuado inclusive pelo Sobradinho Esporte Clube. Zé, como é conhecido, também tem formação em magistério, mas revela sua paixão pela Educação Física. Há sete meses participando do projeto, ele tenta passar a sua experiencia enquanto jogador para as crianças, sempre chamando a atenção para a formação moral de cada um. “Eu busco passar os ensinamentos que tive durante minha carreira profissional para eles, mas sempre ressalto a importância de fazer o que é certo, independente do futuro no esporte, de seguir uma carreira que sempre caminhe na direção do que é certo”, afirma o professor.

Apesar da longa atuação frente ao projeto, Gilberto revela que pretende se aposentar. De acordo com o treinador, 2022 será sua data limite, mas isso não significa o fim da iniciativa. Segundo Gilberto, “2022 será a data limite para me aposentar. Eu vejo em alguns voluntários que atuam aqui hoje a oportunidade de passar o bastão, mas ainda é muito cedo para falar, não tenho muita segurança nesse quesito ainda. Minha intenção é que o projeto nunca acabe, mas fica um pouco puxado continuar à frente do treinamento dessas oito categorias”.

Entre as estrelas do esporte e os cidadãos formados para vida, o projeto G10 é, de longe, o maior campeão do Esporte do DF.

#projetosocial #futebol #esporte #G10 #educaçãofísica

anuncio_la_salle_vertical_retangle.jpg
anuncio_psg_retangulo.jpg

© 2018 por Jornal Nosso Bairro

61 3226-6000

@nossobairro3.0

@nossobairro3.0

61 98406-5321

Márcio Caetano