PUBLICIDADE:

Pessoas recuperadas da Covid-19 no DF dobram em uma semana


O Distrito Federal registrou cerca de 754 casos do novo coronavírus nesta sexta-feira (17). Segundo os boletins da Secretaria de Saúde do DF (SES-DF) o número de infectados cresceu cerca de 34% em relação ao boletim da semana passada. A boa notícia é que, no mesmo período, o número de pessoas recuperadas do vírus mais que dobrou.

Atualmente, o Distrito Federal é o 12° unidade da federação com maior número de casos no Brasil. No ultimo dia 10 de abril, a capital Federal registava um total de 563 casos de contaminação. Em uma semana, o total de casos subiu para 754. A maioria dos infectados possui infecções leves, sendo 17 pessoas em estado grave e cerca de 20 óbitos registrados até o momento, demonstram os dados da Secretaria.

Em contrapartida, o número de pacientes recuperados mais que dobrou na mesma semana. Passou de 148 para 370 pessoas que se curaram do novo vírus. Apesar de terem se livrado do vírus, pacientes relatam que alguns desconfortos tem persistido mesmo após se tratarem da doença.

É o caso do analista de sistemas Rodrigo Oliveira, de 30 anos. Curado do Covid-19 a pouco mais de 10 dias, Rodrigo afirma que ainda sente dores musculares e que tem se cansado para executar atividades simples, como pequenas caminhadas. Mesmo não sendo considerado do grupo de risco, o analista afirma que sua tratamento não foi fácil. “Enfrentei uma longa recuperação . Para a minha idade, não imaginei que a doença seria tão devastadora. Com certeza não é nada comparada a uma simples gripe. Sentia como se meu pulmão estivesse pegando fogo”, relembra.

Rodrigo afirma que os efeitos colaterais permaneceram, o que o fez pensar se os pulmões tiveram algum dano. “Hoje, não consigo mais respirar fundo sem sentir algum tipo de dor, e foi exatamente isso que me deixou preocupado”. O analista declarou que ainda não procurou um médico devido ao isolamento social.

Segundo o Pneumologista Jefferson Silva, o caso de Rodrigo é atípico. O especialista afirma que "a grande maioria dos pacientes que se recuperam após infecção pelo COVID-19 não tem grandes problemas". Jefferson explica que, no entanto, "os sintomas de dores musculares e fadiga podem persistir por meses".

Os principais cuidados a serem tomados, explica o pneumologista, estão relacionados ao acompanhamento médico contínuo. "Os principais cuidados com pacientes em recuperação após o COVID-19 são relativos à reabilitação e recondicionamento físico. O profissional mais habilitado neste trabalho é o fisioterapeuta, que reconhece a incapacidade do paciente e trabalha no condicionamento e reabilitação", destaca.

Além do monitoramento médico, o paciente, afirma Jefferson, "deve manter os cuidados com a higiene". Se o paciente continuar experimentando sensação de cansaço e intolerância aos esforços, deve retornar ao médico.

O isolamento social no DF continua para boa parte dos serviços, e deve durar até o dia 3 de maio. Os únicos setores em funcionamento até o momento são as lojas e fábrica de móveis e as óticas, além do Sistema 'S' autorizados pelo governador Ibaneis Rocha (MDB), por meio de decreto.

Na última quarta-feira (15), A Organização Mundial de Saúde (OMS) atualizou as Diretrizes Estratégicas do combate ao Covid-19, dando novas orientações acerca do fim do isolamento. Para a OMS, deveria haver um período "mínimo de 2 semanas (correspondente ao período de incubação da Covid-19) entre cada fase da transição [abertura de novos serviços], para haver tempo suficiente para se entender o risco de novos surtos e reagir adequadamente”, declarou a Organização.

PUBLICIDADE:

PUBLICIDADE:

20200603_anuncio_GDF.png
Caminito_300x300.jpg

Receba nossa newsletter

Jornal Nosso Bairro é um jornal da Editora Nosso Bairro

Siga o JNB:

  • Instagram JNB
  • Facebook JNB
  • Youtube JNB

Endereço

SCS, Quadra 7, Bloco A, 100

Edifício Torre Pátio Brasil

12º andar - Sala 1221

CEP 70307-902

Email:

Telefone: