PUBLICIDADE:

Inglês na Estrutural abre inscrições para novos voluntários



O Inglês na Estrutural (InE), projeto que oferece aulas gratuitas de inglês para crianças e adolescentes na Cidade Estrutural (DF), está com inscrições abertas para novos voluntários. Os interessados em participar do segundo semestre do InE podem se inscrever até o dia 19 de julho por este formulário. Devido à pandemia de Covid-19, as aulas continuarão sendo ministradas on-line, formato adotado desde o primeiro semestre de 2020. Portanto, pessoas de qualquer lugar do Brasil e do mundo podem participar.


Quatro equipes do Inglês na Estrutural estão com inscrições abertas: volunteachers (professores de inglês), Quiet Time (que promove atividades de meditação e atenção plena junto aos alunos), comunicação (responsáveis pelas redes sociais e pela comunicação interna e externa do projeto) e editores de vídeo (responsáveis pela edição e finalização de vídeos para redes sociais e reforço de conteúdos). Saiba mais sobre cada equipe ao final.


Os inscritos na nova campanha de voluntários, se chamados, passarão por uma entrevista com os coordenadores de cada equipe. Caso sejam selecionados nesta etapa, deverão participar do treinamento obrigatório, que ocorrerá virtualmente, no dia 14 de agosto.


Como o projeto funciona

O encontro entre alunos e professores ocorre todos os sábados, pela manhã, por meio da plataforma Google Meets. No decorrer de cada semana, os voluntários produzem vídeos, editados pela equipe especializada, para o reforço de alguns conteúdos abordados nas aulas. Além dos encontros aos sábados, todos os alunos são acompanhados durante a semana por meio de grupos no WhatsApp. O Inglês na Estrutural também mantém contato com os familiares e responsáveis por meio do Volunteam (que não está com inscrições abertas no momento).


As equipes

No segundo semestre de 2021, interessados em se juntar ao Inglês na Estrutural podem se candidatar a vagas em quatro equipes:


● Volunteachers: professores que ficarão responsáveis por ministrar as aulas e acompanhar os alunos ao longo do semestre. As turmas possuem, no mínimo, dois professores, que trabalham em forma de rodízio: cada volunteacher deve participar de ao menos duas aulas por mês. O nível de inglês do candidato é testado no momento da inscrição e durante a entrevista para a entrada no projeto.


● Quiet Time: todas as turmas têm práticas de atenção plena, ministrada pelos voluntários que formam a equipe do Quiet Time. Os interessados devem ter alguma experiência com práticas meditativas e muito respeito pela diversidade. Podem ser experiências como educador, com yôga ou com diferentes linhas de meditação. Não é necessário ter conhecimento ou fluência em inglês.


● Equipe de comunicação: voluntários responsáveis por registrar eventos (quando o projeto voltar ao formato presencial), produzir conteúdo para as redes sociais do projeto e outros, veiculados interna e externamente. É desejável ter experiência com redes sociais. Podem ser jornalistas, publicitários, designers, fotógrafos, etc. Não é necessário ter conhecimento ou fluência em inglês.


● Editores de vídeos: auxiliam na edição e finalização de vídeos usados para o reforço de conteúdo dos alunos.


Tanto os voluntários do Quiet Time, da equipe de comunicação e editores de vídeo não precisam ter conhecimento ou fluência em inglês.


Mais sobre o Inglês na Estrutural

O Inglês na Estrutural nasceu em 2014, quando a idealizadora do projeto, Luciana Von Tol, começou a dar aulas gratuitas de inglês aos sábados de manhã no Coletivo da Cidade, ONG da Estrutural que oferece apoio para famílias de moradores da cidade.


Já a partir do segundo semestre de 2014, a demanda pelas aulas no Coletivo da Cidade cresceram. O semestre marcou também a chegada de mais uma voluntária. Em 2015, a procura pelas aulas cresceu ainda mais. Foi então que o projeto se baseou no modelo da ONG Cidadão Pró-Mundo para organização de revezamento de voluntários para as aulas, modelo adotado até hoje.


Antes da pandemia, o Inglês na Estrutural oferecia aulas para uma média de 200 alunos. No entanto, com a necessidade de interromper as aulas presenciais e ministrá-las de forma virtual, esse número caiu consideravelmente. Hoje atendemos cerca de 120, com a ajuda de mais de 100 voluntários, mas esperamos em breve retornar à normalidade.

PUBLICIDADE:

anuncio_la_salle_vertical_retangle.jpg

PUBLICIDADE:

20200603_anuncio_GDF.png
Caminito_300x300.jpg