PUBLICIDADE:

Governadores e Chefes de Estado se reúnem para discutir crise hídrica no Fórum Mundial da Água



No segundo dia de discussões do 8º Fórum Mundial da água, o governador Rodrigo Rollemberg, acompanhado do governador do estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, e do ministro da integração nacional, Helder Barbalho, participaram de um debate sobre crise hídrica no brasil. Entre os convidados estavam o príncipe herdeiro do Japão, Naruhito, e o presidente do Conselho Mundial da Água, Benedito Braga.


Mesmo com aumento no nível das barragens, o Distrito Federal continua sob o racionamento de água. O governador Rodrigo Rollemberg, ao falar da crise hídrica, citou os investimentos do governo nas obras da barragem do Corumbá IV e a mudança de hábito da população do DF como principais justificativas para que o racionamento acabe. “No ultimo ano, a média de consumo da população diminuiu em 16%. Esse dado se deu, em parte, por conta do racionamento, mas também pela consciência que o morador de Brasília adotou sobre o uso da água”, afirmou.


Rollemberg anunciou que um conjunto de ações de prevenção estão sendo executadas. As ações incluem desde investimentos em infraestrutura, até a revitalização de canais que abastecem a barragem do descoberto. As fortes chuvas que caíram nos meses do início do ano também contribuíram para o aumento dos nível das barragens. “O ano de 2018 tem registrado um volume de chuvas muito acima da média histórica para a estação”, destacou o governador.


Já Geraldo Alckmin, governador do estado de São Paulo, falou como o Estado conseguiu diminuir o consumo de água principalmente por setores da induzia e da agricultura. Para reduzir o consumo pelo setor industrial, a saída, de acordo com o governador, foi a utilização da água de reuso. Ele contou ainda que “antigamente muitas indústrias utilizavam água potável para as atividades da própria empresa. A Sabesp então criou uma empresa separada apenas para tratar especificamente da água de reuso”, finalizou.


A água de reuso é o resultado do tratamento do esgoto comum das grandes cidades que podem ser utilizadas para fins industriais desde que não envolvam a produção de alimentos. No estado de São Paulo, as empresa que operam na região do ABC paulista já são abastecidas com água reutilizada.


No setor da agricultura, a solução foi a substituição do maquinário de irrigação e abastecimento das grandes lavouras e granjas. O governo do estado, de acordo com Alckmin, criou uma agência de fomento para regular e aprimorar o uso da água pelos agricultores. “Era um setor que gerava um desperdício enorme de água. A partir da criação da empresa Desenvolve São Paulo, nós financiamos novos equipamentos para pequenos empresários, além de emitirmos outorgas com a quantidade de água que cada agricultor poderia consumir” explica.


A sessão contou também com a presença dos presidente do Conselho Mundial da Água, Benedito Braga, e Naruhito, príncipe herdeiro do Japão, que ficaram assistindo da platéia.

#governadores #FórumMundialdaÁgua #água #crisehídrica #GDF #Rollemberg #Alckmin #MAISNOTÍCIAS

PUBLICIDADE:

PUBLICIDADE:

20200603_anuncio_GDF.png
Caminito_300x300.jpg

Receba nossa newsletter

Jornal Nosso Bairro é um jornal da Editora Nosso Bairro

Siga o JNB:

  • Instagram JNB
  • Facebook JNB
  • Youtube JNB

Endereço

SCS, Quadra 7, Bloco A, 100

Edifício Torre Pátio Brasil

12º andar - Sala 1221

CEP 70307-902

Email:

Telefone: