PUBLICIDADE:

Buscas por suspeito de chacina no DF segue após 8 dias



Após mais de uma semana em uma caçada digna de roteiro de filme, as polícias do estado de Goiás e do Distrito Federal seguem a procura de Lázaro Barbosa, principal suspeito de ter assassinado uma família em Ceilândia.


Lázaro, que segue se escondendo da polícia na região de Edilândia (GO), é acusado por uma série de crimes cometidos no DF e na Bahia, em sua cidade natal, Barra do Mendes. Além dos delitos pelos quais é acusado, o fugitivo continua a espalhar o terror por onde passa, fazendo reféns nas chácaras da região de Cocalzinho de Goiás e Edilândia, onde vem sendo procurado.


A operação de busca para encontrar Lázaro já mobiliza mais de 200 policiais divididos entre forças estaduais e federais. de acordo com o secretário de segurança do estado de Goiás, Rodney Miranda, a continuidade das operações de busca tem feito o suspeito se sentir cada vez mais acuado e cansado, podendo induzi-lo a erros que facilitem o trabalho da força tarefa. "Está cansado e acuado. Dessa forma, fica mais perigoso, mas, também, mais suscetível à nossa chegada. Ontem, nós ficamos muito perto dele. Hoje, nós vamos pegar”, acredita.


Na madrugada desta quarta-feira, Lázaro invadiu outra propriedade na região, que estava vazia. De acordo com o proprietário, em depoimento a polícia, o criminoso procurava por comida.


A presença do fugitivo tem causado pânico nos moradores da zona rural de Edilândia, que tem abandonado suas casas com receio de encontrarem com o criminoso e tornarem-se possíveis vítimas.


Família é morta em Ceilândia


Lázaro é suspeito de ter assassinado uma família inteira que morava no Incra 9, em Ceilândia, no DF. O pai Cláudio Vidal de Oliveira, 48 anos e os filhos Gustavo Marques e Carlos Eduardo, de 21 e 15 anos foram mortos pelo suspeito dentro de casa. Cleonice Marques, de 43 anos, esposa de Cláudio e mãe das outras duas vítimas, foi inicialmente sequestrada por Lázaro, mas teve seu corpo encontrado no sábado (12) em um matagal próximo da BR-070. A vítima foi encontrada sem roupa, com uma série de cortes e mutilações pelo corpo e um tiro na nuca. A perícia acredita que a vítima pode ter sido torturada e estuprada antes de ter sido executada pelo criminoso.


Além da chacina da família Vidal, Lázaro vem atacando propriedades, fazendo mais vítimas. Ainda no Incra 9, em Ceilândia, invadiu outros locais. Sempre agressivo, chegou a roubar um carro e incendiá-lo, próximo a Cocalzinho (GO).

PUBLICIDADE:

anuncio_la_salle_vertical_retangle.jpg

PUBLICIDADE:

20200603_anuncio_GDF.png
Caminito_300x300.jpg