PUBLICIDADE:

ANVISA libera o uso emergencial da Vacina Oxford e CoronaVac



Ontem (17/01/21), tiveram aprovação a vacina CoronaVac, desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, e a vacina de Oxford, desenvolvida pela AstraZeneca e pela Universidade de Oxford, com acordo para ser fabricada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).


A decisão foi baseada em análises das áreas técnicas do órgão, responsáveis pelo registro de medicamentos, pela certificação de Boas Práticas de Fabricação, e pela farmacovigilância de medicamentos. Cerca de 50 pessoas participaram de todo o processo de aprovação. Todas as áreas foram favoráveis ao uso de forma excepcional das duas vacinas.


A primeira pessoa a ser vacinada no Brasil foi a enfermeira de 54 anos, Mônica Calazans. Ela está há oito meses na linha de frente do combate ao coronavírus no Hospital Emílio Ribas, em São Paulo.


Eduardo Pazuello, Ministro da Saúde, afirmou nesta segunda-feira (18), em evento para a entrega das primeiras doses da vacina Coronavac, que a vacinação contra a Covid-19 começa hoje em todo país.


A ideia é que todos os estados recebam, até 14h, as doses da vacina que foram atribuídas a eles, de forma proporcional, pelo Ministério da Saúde.


Como o uso é emergencial, a CoronaVac e a vacina de Oxford/AstraZeneca não poderão ser comercializadas, mas apenas distribuídas na rede pública de saúde.

PUBLICIDADE:

anuncio_la_salle_vertical_retangle.jpg

PUBLICIDADE:

20200603_anuncio_GDF.png
Caminito_300x300.jpg